RSS

Arquivo da Categoria: Esquizofrenia

Divulgação: Petição “Orçamento e respostas para a Saúde Mental”

dia-da-saude-mental-desenho02

Caros Amigos,

Acabei de ler e assinar a petição: «URGENTE – Orçamento e respostas para a Saúde Mental» no endereço http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT83322

Pessoalmente concordo com esta petição e cumpro com o dever de a fazer chegar ao maior número de pessoas, que certamente saberão avaliar da sua pertinência e actualidade.

Agradeço que subscrevam a petição e que ajudem na sua divulgação para os vossos contactos.

Obrigado.

DG 2016

 

Etiquetas: , , , ,

Frases para quem

Mais uma excelente iniciativa que divulgo: #Frases para quem

Um em cada cinco portugueses sofre de uma doença mental.

Em conjunto com alguns dos maiores artistas nacionais, vamos dar-lhes voz, através de obras de arte únicas, criadas a partir de testemunhos reais. As obras serão leiloadas e o lucro revertido para uma associação que quer continuar a ouvir aqueles que, de outra forma, sofreriam em silêncio.

Conheça as frases que começaram tudo.

PhotoHandler.ashx.png

 

Etiquetas: , ,

Palavras poderosas

As palavras mais poderosas que pode dizer a alguém com uma doença "invisível" são: "Eu acredito em ti".

As palavras mais poderosas que pode dizer a alguém com uma doença “invisível” são: “Eu acredito em ti”.

 

Etiquetas: ,

Divulgação: Filme premiado sobre saúde mental em estreia

MUPI_Português_V4.2Divulgo esta informação que recebi e que me parece muito interessante; uma sugestão para os cinéfilos e não só:

Pára-me de repente o pensamento” de Jorge Pelicano, é um documentário cinematográfico que mostra uma visão pouco explorada sobre o mundo da doença mental através do olhar do ator Miguel Borges, que submergiu durante três semanas, na realidade do Hospital Psiquiátrico Conde de Ferreira (Porto) para a preparação e pesquisa de uma peça de teatro sobre a loucura. O ator acaba por integrar o grupo interno do teatro terapêutico constituído por alguns utentes que ensaiam uma peça a propósito dos 131 anos da instituição hospitalar.

A Miguel Borges é atribuído o papel de Ângelo de Lima, um poeta louco, criador do poema “Tédio”, publicado na revista Orpheu e que explora o “eu” esquizofrénico do autor naquilo que é um impressionante testemunho da “entrada na loucura”, como afirmou Fernando Pessoa.

“Pára-me de repente o pensamento” pretende contribuir para derrubar estigmas em torno da doença mental permitindo ao público, através dos testemunhos dos utentes na primeira pessoa, abordar: o lado humano, o irracional, o emocional e todos os outros lados que, afinal, constituem a complexidade humana.

Vencedor de vários prémios nacionais (Grande Prémio, Melhor Realizador, Prémio do Público nos Festival Caminhos do Cinema Português) o documentário continua a marcar presença em festivais internacionais.

O filme estreia oficialmente dia 7 de Maio numa sessão única no Teatro Nacional São João (Porto) que conta com a presença do realizador Jorge Pelicano e protagonistas. Durante a semana de 7-13 Maio, o filme terá exibições regulares no UCI Arrábida Shopping (Gaia) e Cinema City Alvalade (Lisboa).

Ambos os cinemas aderiram aos dias internacionais da “Festa do Cinema”. 11, 12 e 13 Maio os bilhetes são a um preço reduzido de 2,5€.

7 Maio I Teatro Nacional São João (Porto) I 21h (sessão de estreia com a presença do realizador)

7-13 Maio I UCI Arrábida Shopping (Gaia)

7-13 Maio I Cinema City Alvalade (Lisboa)

Website: http://www.paramederepenteopensamento.com

 

Etiquetas: ,

Humores musicais

Adoro esta música de Radiohead, e muito nos fala sobre o sofrimento, a angústia de uma psicose.

A psicose é definida como a incapacidade de distinguir entre a experiência subjectiva e a realidade externa, ou seja, existe uma perda de contacto com a realidade!

Please could you stop the noise,
I’m trying to get some rest
From all the unborn chicken voices in my head
What’s that?
What’s that?

A psicose é um estado incompreensível para quem está “de fora” é, de todo, impossível perceber o modo de pensar de alguém psicótico, tudo é estranho e nada faz sentido.

Os sintomas mais comuns de psicose são os delírios e as alucinações.

  • Delírio – convicção falsa e inabalável, fora do contexto social e cultural do doente, de origem mórbida, não sendo possível modificar através da demonstração do real.
    Ex: Um doente que acredita que os “extraterrestres lhe implantaram um chip no cérebro para o controlar”. Não cede a qualquer argumento dizendo que isso é impossível, chega a fazer uma TAC de Cérebro que não mostra qualquer chip e mesmo assim defende-se dizendo que “a tecnologia extraterrestre é muito avançada e não é possível detectar na TAC”.

    Delírio persecutório ou paranóia – é a forma mais comum de delírio, com ideias delirantes de prejuizo e vivência de que existe uma agressividade contra o doente. O doente sente-se ameaçado, atacado, incomodado, prejudicado, perseguido ou vitima de uma conspiração, envenamento ou tentiva de morte (in Manual de Psicopatologia)

  • Alucinações – Experiências perceptivas (sensações) tomadas por reais na ausência de estímulo externo correspondente. Para o doente é impossível distinguir as alucinações das verdadeiras percepções. Podem ser auditivas (vozes), visuais (pessoas, vultos, imagens), sensitivas (toques, calor), olfactivas (cheiros) e gustativas (sabores).
    Ex: O mesmo doente de cima ouve as “vozes de Marte, que lhe dizem o que deve fazer” e ao mesmo tempo, quando não lhes obedece, sente calor na cabeça, o que interpreta como “o chip a queimar-lhe o cérebro”.

Para além destes sintomas é frequente observar-se

  • Comportamentos estranhos – que podem ser causados pelos delírios (ex: entrar numa loja e vasculhar todos os recantos à procura de microfones), pelas alucinações (ex: as vozes obrigam-no a andar sempre com as mãos na cabeça), ou mesmo pela doença causadora da psicose.
  • Isolamento social – a maioria destes doentes acaba por se isolar, deixa a escola, o emprego, deixa de estar com os amigos.
  • Desconfiança – é possível que desconfiem dos outros, que sintam que eles fazem parte de uma conspiração ou que o querem matar.
  • Alterações de personalidade – muitas das vezes existem alterações marcadas da maneira de ser, por exemplo determinada pessoa muito extrovertida, conversadora e que gostava de sair à noite, pode ficar muito virada para dentro, deixar de socializar, ter medo de falar com os outros.
  • Alterações do humor – tanto depressões, como euforias podem ser vistas associadas a psicose. Outras alterações podem ser a incapacidade de ajustar o humor ou a labilidade emocional.
  • Desorganização – pode ser vista a nível do pensamento ou das acções. Parece fazer “coisas sem sentido” ou pensar de forma não lógica.

O que pode causar uma “Psicose”?

O termo psicose refere-se a um conjunto de sintomas, em que o principal organizador é a perda de contacto com a realidade. Múltiplas doenças e perturbações podem apresentar-se como psicose, na adolescência estas são as mais frequentes:

  • Esquizofrenia: tem habitualmente o seu começo na adolescência tardia e só muito raramente aparece antes da puberdade. É uma doença crónica, que afecta cerca de 0,5% da população, apresenta múltiplos sintomas psicóticos.
  • Depressão: em casos graves de depressão é possível apresentar sintomas psicóticos (ex: ouvir vozes que dizem que a pessoa é um fracasso; ter um delírio em que a pessoa acha que já morreu).
  • Doença bipolar: tanto na depressão, como na fase de mania é possível estar psicótico (ex: um bipolar em fase maníaca pode ter a convicção delirante que é um profeta).
  • Drogas: A causa mais frequente de psicose durante a adolecência é o abuso de drogas. O abuso de drogas como Cannabis (Marijuana), LSD (Ácidos), Metanfetaminas (Speeds, Pastilhas), Ecstasy e Cocaína (crack), pode levar ao aparecimento de um quadro psicótico, por vezes prolongado e que pode evoluir para Esquizofrenia. Fica o exemplo: estudos indicam que o uso de cannabis aumenta o risco de psicose entre 2 a 9 vezes! Muitos utilizadores de cannabis sentem sintomas psicóticos ligeiros após fumarem, por exemplo, notam que na rua as pessoas olham para eles de maneira diferente (delírio de auto-referência).

O que fazer?

Muitas vezes, as pessoas que sofrem de psicose não reconhecem que estão doentes, muitos não irão pedir ajuda pois tem medo de ser rotulados como “malucos”. Se conhece alguém que pensa estar psicótico, deve levar essa pessoa a um profissional de saúde o mais rapidamente possível.

Existem riscos próprios à psicose, por exemplo, o doente pode matar-se porque as vozes lhe disseram para fazer isso ou pode atirar-se de uma janela porque acha que pode voar. Para além disto a psicose está associada a doenças que, se não forem tratadas rapidamente, podem evoluir para formas crónicas e com “degradação cerebral”.

Existem tratamentos eficazes para a psicose, quanto mais cedo melhor!

Um abraço

DG 2015

 

Etiquetas: ,

Imagem

O que NÃO dizer a alguém com doença mental

doenças mentais o que não dizer

 

Etiquetas: , ,

“Loucamente” – uma exposição no pavilhão do conhecimento a não perder

Fui hoje a esta exposição no pavilhão do conhecimento… Gostei, achei muito interessante e bem realizada. Apesar de ter ido com os meus miúdos e destes terem gostado de algumas das actividades, parece-me mais direccionada para o público adolescente e adulto.
Gostei muito da “barbearia”, do “esquizofone”, das simulações em realidade virtual para o tratamento de fobias, dos testemunhos e, especialmente, do “triturador de preocupações” –  toda a gente deveria ter um destes em casa! 🙂

Recomendo: http://www.pavconhecimento.pt/visite-nos/exposicoes/detalhe.asp?id_obj=3076

Abraços

DG 2014

"LOUCAMENTE" é a nova exposição temporária do Pavilhão do Conhecimento

“LOUCAMENTE” é a nova exposição temporária do Pavilhão do Conhecimento

O QUE É

LOUCAMENTE é a nova exposição temporária do Pavilhão do Conhecimento

Foi produzida em consórcio por três centros de ciência: Pavilhão do Conhecimento (Lisboa), Heureka (Helsínquia) e Universcience (Paris)

É a primeira exposição interactiva de um centro de ciência dedicada ao bem-estar da mente e pretende dar início a uma discussão pública sobre a saúde mental e o seu impacto pessoal e social

É uma exposição positiva sobre um tema complexo, que quer substituir o preconceito pelo conhecimento, o estigma pela compreensão e incentivar os visitantes a cuidar do seu bem-estar mental

Pode ser visitada até Setembro de 2015

O QUE O VISITANTE PODE FAZER

Experienciar num ambiente seguro como se sentem as pessoas com determinadas perturbações mentais

Simular a sensação de ouvir vozes vindas de todos os lados

Entrar na sala das fobias e na barbearia das psicoses

Pôr à prova a sua percepção corporal no espelho da auto-estima

Desfazer-se dos seus problemas no triturador de preocupações

Cometer loucuras saudáveis, como dançar ao som de uma música inspirada pela loucura

Descobrir como os especialistas em cada época trataram a depressão e a esquizofrenia

Testar o seu conhecimento sobre as doenças e o bem-estar mental

Conhecer as perturbações mentais e os seus tratamentos

Ouvir testemunhos de pacientes portugueses sobre as suas doenças mentais e a forma como lidam com elas

Testar a memória e a forma como percepciona as emoções

Enfrentar uma floresta repleta de situações assustadoras

Representar em frente a um espelho a emoção indicada pela máscara, usando o corpo

Expressar e desenhar os seus sentimentos com água

 

Etiquetas: , ,

 
%d bloggers like this: