RSS

Arquivo de etiquetas: Resoluções

Recomeços

“Por isso recomeço sem cessar a partir da página em branco” – Sophia de Mello Breyner Andresen

shutterstock_57851353

É incrível, mas já passaram 6 meses desde a última vez que escrevi aqui neste meu “cantinho”… não porque perdi interesse, não porque deixei de ter ideias, não por ter deixado de acreditar que isto é útil (para mim e eventualmente para outros)… mas simplesmente porque quando baixamos a guarda, estes nossos invisíveis inimigos – o “dia a dia”, o trabalho, o stress, as corridas do quotidiano – apoderam-se do nosso tempo.

O acto de escrever é para mim também um de reflexão. Preciso de tempo, disponibilidade mental (por vezes bem mais difícil que o tal tempo cronológico)… minutos ou horas ou dias para simplesmente contemplar, pensar, integrar e, por fim, expressar.

Estes últimos meses foram desafiantes, profissionalmente e pessoalmente. Mas acredito profundamente em recomeços, nas “bonanças que seguem a tempestade”, no crescimento pessoal que advém das dificuldades com que nos deparamos.

Por isso, depois de ir de Férias (e está quase!), fica este compromisso para comigo (e também para com os leitores) de continuar e escrever estas minhas reflexões.

Até breve!
Abraços

Diogo Guerreiro

PS: Entretanto tenho mantido alguma atividade na página de facebook do “reflexões de um psiquiatra”, que vos convido a espreitarem: https://www.facebook.com/ReflexoesDeUmPsiquiatra

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em 2 de Agosto de 2017 em Reflexão geral

 

Etiquetas: ,

Imagem

Você toma alguma coisa para ser Feliz!?

Toma alguma coisa para ser feliz?

 

Etiquetas: , ,

Resoluções do Ano Novo: como as concretizar?

Faz todos os anos as mesmas “resoluções de Ano Novo”? Estranho… ou não?

Provavelmente não será o único que repetidamente, todos os 31 de Dezembro, decide coisas deste género:

É este ano que vou perder peso, que vou fazer mais exercício físico, que vou parar de fumar, que vou gerir melhor o meu tempo, que vou tirar um curso, que vou aprender um instrumento…

Resolucoes ano novo

Quase todos nós chegamos a esta altura do ano e paramos (um pouco) para pensar naquelas coisas que correm menos bem na nossa vida e o que fazer para as alterar. Muito habitualmente fazemos uma lista de resoluções, que ganha dimensões assustadoras! “Minha nossa, tanta coisa que tenho de alterar!”.

Mas estamos cheios de coragem, nesta altura sentimos que somos capazes de tudo… e depois chega Janeiro, passamos por Fevereiro, já estamos em Março e… que horror! “Estou a pagar um ginásio a que não vou, o instrumento que comprei ainda não saiu da caixa, ainda não consegui alterar a minha alimentação, continuo a correr de um lado para o outro sem tempo para nada”… E nestas alturas surge a ansiedade e a frustração, “mas afinal porque é que não consegui fazer isto!? As minhas resoluções foram um fracasso!”. E muitos chegamos ao ponto de pensar: “desisto, para o ano é que vai ser!”. Mas será que tem que ser assim?

Vou tentar dar algumas dicas para que este ano seja diferente:

  1. O Ano Novo não é um catalisador “mágico” para mudanças radicais. É um tempo de reflexão sobre os seus comportamentos e estilo de vida, que deve levar à identificação do que há para mudar.
  2. Em vez de objetivos extremos e muito difíceis de atingir, tome a resolução de ir definindo pequenas metas atingíveis, durante todo o ano e não só uma vez por ano! Na realidade não é a extensão da mudança que importa, mas sim reconhecer que esta é importante e trabalhar para a realizar, um passo de cada vez.
  3. Faça resoluções realistas, é maior a probabilidade de as cumprir. Por exemplo se quer passar a fazer exercício não decida ir correr sete dias por semana, decida começar por andar 20 minutos um ou dois dias. Se quer perder peso, não faça uma dieta radical a partir de dia 1 de Janeiro, comece por cortar por exemplo naquela sobremesa ou substitua aquele lanche calórico por um iogurte ou uma peça de fruta.
  4. Não encare as resoluções como uma punição. Veja-as como algo positivo, afinal decidiu mudar algumas coisas no seu estilo de vida… e isso é bom!
  5. Mude um comportamento de cada vez. Os comportamentos não saudáveis também não apareceram todos ao mesmo tempo, assim sendo a mudança dos mesmos requer tempo .
  6. Fale sobre isso. Compartilhe suas experiências com a família e amigos. Considere juntar um grupo de apoio para alcançar os seus objetivos, por exemplo junte-se com amigos para ir correr, combine com colegas de trabalho um desafio de parar de fumar . Ter alguém para compartilhar suas lutas e sucessos torna a sua viagem para uma vida saudável muito mais fácil e muito menos assustadora.
  7. Não seja demasiado exigente. A perfeição é inatingível. Lembre-se que pequenas falhas no caminho são completamente normais e não são um drama. Não desista simplesmente porque comeu um bolo de arroz e falhou na sua dieta, ou porque falhou um dia de ginásio. Todos passamos por altos e baixos, afinal a vida é mesmo assim!
  8. Peça apoio se achar necessário. Aceitar a ajuda daqueles que se preocupam consigo, fortalece a sua resiliência e aumenta a capacidade de gerir o stress causado pela sua resolução. Não se sinta envergonhado se precisar de ajuda profissional para mudar comportamentos não saudáveis ou para lidar com questões emocionais.

Dito isto, desejo a todos um óptimo Ano Novo de 2014. E… até já!

DG

PS: Um música para entrar no espírito de festa!

 

Etiquetas: , , , ,

 
%d bloggers like this: