RSS

Arquivo da Categoria: Psicose

2014: Ano Europeu do Cérebro

O European Brain Council nomeou o ano 2014 como o Ano do Cérebro na Europa.

Esta iniciativa tem o apoio de mais de 200 organizações que representam doentes, comunidades científicas e profissionais de saúde, das várias disciplinas que se focam no estudo do cérebro. Para além de vários comissários europeus, o projeto também recebeu o apoio significativo e entusiasta por parte do Parlamento Europeu e dos Estados-membros da União Europeia.

Com o lançamento do ano do cérebro na Europa em 2014, pretende-se conseguir consciencializar e educar, alcançando um impacto significativo na modificação das percepções e redução dos estigmas.

O cérebro, porquê?

A estrutura mais complexa do universo encontra-se dentro de cada um de nós: o cérebro humano.

Com milhares de milhões de neurónios e uma quantidade incontável de redes de informação, apesar dos enormes progressos das neurociências nas últimas décadas, estamos longe de o compreender totalmente.

Além de fornecer a base de nossa personalidade, pensamentos, sentimentos e outras características humanas, o cérebro é também a origem de muitas doenças crónicas e incapacitantes, como é o caso das demências, com um enorme impacto na sociedade e que coloca uma crescente pressão sobre os sistemas de saúde, sobretudo à medida que as populações se tornam mais envelhecidas.

Aqui fica o link para a iniciativa: www.europeanbraincouncil.org

E um link para uma entrevista com o neurologista Alexandre Castro Caldas, a este propósito: RTP Play

E um documentário, da BBC, sobre a evolução do cérebro humano (em inglês, mas com legendas em português):

Um abraço a todos

Diogo Guerreiro

 

Etiquetas: , , ,

Vídeo

Um exemplo de coragem…

 

Etiquetas: ,

10 de Outubro – Dia Mundial da Saúde Mental

No dia 10 de Outubro comemora-se o Dia Mundial da Saúde Mental. A data, criada pela Federação Mundial para a Saúde Mental, tem como objetivo principal centrar a atenção pública na Saúde Mental global, como uma causa comum a todos os povos, para além de limites nacionais, culturais, políticos ou socioeconómicos.

Várias associações estão a organizar eventos, neste importante dia, como forma de captar a atenção do público para a importância de promover uma Boa Saúde Mental!

A Federação Nacional de Entidades de Reabilitação de Doentes Mentais (www.fnerdm.pt), como forma de assinalar este dia, convida todos a participarem na sua campanha de sensibilização e anti-estigma: “Mude a Sua Atitude Face à Doença Mental”!

Mude a Sua Atitude Face à Doença Mental

Esta campanha tem como objectivos:

  • Criar um símbolo de sensibilização face à Doença Mental;
  • Promover o debate e participação da população em geral em volta do tema da saúde e doença mental;
  • Promover o apoio às pessoas com doença mental assim como às suas famílias e entidades que trabalham nesta área.

simbolo mude a sua atitude

Para se juntar e apoiar a esta causa basta, durante o mês de Outubro, colocarem o símbolo desta campanha nas vossas fotos de perfis nas redes sociais (facebook, skype, messenger, etc.) que poderá ser acompanhada da Frase: “Neste mês de Outubro Apoie a Saúde Mental“.

Fica aqui o símbolo que podem descarregar para utilizar nas redes sociais.

Outra iniciativa que acho merecer destaque é a da DGS – Programa Nacional para a Saúde Mental, que promove uma iniciativa cultural nas áreas artísticas de pintura, fotografia e escultura, procedendo-se à inventariação, registo e divulgação nacional de património produzido por utentes de serviços de saúde mental, públicos e/ou sociais.

Para se garantir a qualidade da iniciativa contou-se com a colaboração de profissionais conceituados nas áreas artísticas referenciadas, sendo os totais de obras sinalizadas pelas instituições envolvidas de 1262 pinturas, 589 peças escultóricas e 328 fotografias! A par do levantamento, fixado num catálogo, far-se-á uma exposição nacional, a inaugurar no Dia Mundial da Saúde Mental (10 de outubro) no Museu Nacional Soares dos Reis (Porto), com o Alto Patrocínio do Secretário de Estado da Cultura, que, de 24 de outubro a 4 de novembro, transitará para o Museu do Oriente, em Lisboa. Ver mais em no site da DGS.

Hidden Pictures

A nível mais global, a Gulbenkian Global Mental Health Platform promove a visualização do filme premiado Hidden Pictures. Ligue-se no dia 10 de Outubro a  http://bit.ly/hidpicsfilm para ver o Hidden Pictures e junte-se ao diálogo global sobre Saúde Mental.

Não é possível haver Saúde sem Saúde Mental!

DG 2013

 

Etiquetas: , ,

Como odeio quando utilizam a palavra esquizofrenia para tudo e mais alguma coisa!

FuriosoA esquizofrenia é uma das mais graves doenças psiquiátricas, que mais sofrimento trás aos doentes e aos seus familiares, cujo o tratamento é difícil e que tanto prejuízo causa a nível pessoal, profissional, familiar e social. Não vou falar muito sobre o que é a esquizofrenia, mas quero apenas referir que é uma doença mental que afecta cerca de 1% da população. Surge geralmente numa idade jovem (final da adolescência início da idade adulta). Tem 3 grupos principais de sintomas:

  • Sintomas positivos: comportamentos e pensamentos que não era suposto existirem, como ideias delirantes, alucinações e desorganização do pensamento.
  • Sintomas negativos: sintomas que determinam uma diminuição da actividade normal, como apatia, anedonia, abulia (basicamente estes três termos implicam diminuição da motivação, vontade e prazer em fazer coisas), embotamento afectivo (incapacidade de modular as emoções) e lentificação do pensamento.
  • Sintomas cognitivos: os mais comuns são a falta de atenção e concentração e o prejuízo da memória. Estas alterações podem ocorrer mesmo antes do primeiro surto da doença (numa fase que chamamos pródromo) e agravar-se ao longo da doença. Estes doentes têm dificuldade em planear e executar tarefas, em tomar decisões e mesmo a nível de linguagem poderão existir dificuldades.

Para mais informações sobre a doença (esquizofrenia) consultar este link.

Infelizmente o termo “esquizofrenia” é provavelmente uma das palavras que pior se utiliza. A palavra significa literalmente “mente dividida”. O Psiquiatra que cunhou este termo, Eugen Bleuler (1911-1950) pretendia que esta palavra descrevesse “a quebra com a realidade causada pela desorganização de várias funções da mente, tal como o pensamento ou os afectos, que nestes doentes não funcionavam correctamente em conjunto”. No entanto muitas pessoas utilizam frases como “sinto-me esquizofrénico” quando têm “mixed feelings” acerca de algo: “gosto desta pessoa, não gosto desta pessoa”; “quero fazer isto ou não quero?”, etc.

Mas mais grave do que isto são pessoas com responsabilidades elevadas utilizarem o termo esquizofrenia por tudo e por nada, tais como jornalistas e políticos, revelando uma enorme falta de respeito pelo sofrimentos destes doentes e familiares, que já são altamente estigmatizados e vítimas de preconceito.

São lamentáveis frases que aparecem na comunicação social e na internet tais como:

A chamada “silly season” atacou mais uma vez o país nesta fase do ano. Para não variar. Embora os sintomas, desta vez, levem à suspeita de uma afetação adicional: a da esquizofrenia. Não houve um só bicho-careta incapaz de comentários epidémicos originários da crise política gerada a partir de uma coligação governamental alvo de amuos, traições e piruetas. – Por Fernando Santos, no JN de 2013-07-08

O líder parlamentar do PS considerou esta quarta-feira que o Governo e o PSD revelam sinais de “esquizofrenia política” – Por Carlos Zorrinho, citado no CM de 2012-10-31

Ministério da Educação sofre de esquizofrenia política – Por  Mário Nogueira, na TVI24 a 2012-07-13

Um país esquizofrénico – Por José Gomes André, titulo de post no blog Delito de Opinião em 2013-02-03.

A meu ver isto revela uma clara falta de respeito pelos doentes, famílias e técnicos de saúde que trabalham com estes doentes! Não haverá palavras melhores? Menos discriminatórias?

Digam que o governo é incompetente, incoerente, ineficaz; gritem que determinada medida é ridícula, não faz sentido ou mesmo… é uma *****!! Mas por favor parem de aumentar o preconceito contra os doentes mentais!! É uma questão de moral.

…Isto é uma daquelas coisas que me deixa furioso (daí a imagem escolhida).

Um abraço furioso a todos (e espero que alguém leia este apelo).

DG 2013

 

Etiquetas: , , , ,

13% de todas as doenças do mundo e tão negligenciadas…

mental-health1Notícia retirada do DN de 19/5/2013:

As doenças mentais e neurológicas afetam cerca de 700 milhões de pessoas no mundo e já representam um terço do total de casos de doenças não transmissíveis (infecciosas), segundo dados hoje revelados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A OMS redigiu uma proposta de Plano de Ação para a Saúde Mental 2013-2020 que deverá ser aprovada pelos estados membros da Assembleia Mundial da Saúde, que vai decorrer esta semana em Genebra.

Uma grande parte das 700 milhões de pessoas afetadas pelas doenças mentais e neurológicas não está a ser acompanhada a nível médico, segundo a OMS, que quer reverter esta situação, noticia hoje a agência EFE.

O documento, que vai ser analisado esta semana, constata que as doenças mentais representam 13% do total de todas as doenças do mundo e são já um terço das patologias não transmissíveis.

Segundo as estimativas, cerca de 350 milhões de pessoas deverão sofrer de depressão e 90 milhões terão uma desordem pelo abuso ou dependência de substâncias.

No foro neurológico, calcula-se que 50 milhões de pessoas terão epilepsia e mais de 35 milhões devem sofrer de Alzheimer ou outras demências.

Na União Europeia estima-se que a falta de produtividade decorrente das doenças mentais provoque uma quebra do Produto Interno Bruto (PIB) de entre três a quatro por cento.

Já o Fórum Económico Mundial indica que o custo global das doenças mentais ultrapassa os 2,5 mil milhões de dólares (cerca de dois milhões de euros).

Apesar do impacto social e económico destas doenças, a sua prevenção e tratamento não têm sido prioritários, considera a OMS, que pretende inverter esta situação com o Plano de Ação que será apresentado esta semana.

Só pergunto o seguinte: tendo em conta todos os dados existentes, como é possível que os nossos decisores (e a sociedade em geral) continuem a negligenciar o sofrimento de tantas pessoas?

Para reflectir…

Abraço

DG 2013

 

Etiquetas: ,

As cores de uma psicose

Descobri esta fantástica animação: Caldera (2012) realizada por Evan Viera.

Sinopse: Através dos olhos de uma rapariga que sofre de uma doença mental, Caldera dá um vislumbre do mundo da psicose, explora uma realidade ambígua e a natureza da vida e da morte.

Segundo o realizador este filme é inspirado na luta do seu pai com a doença mental de que sofria: uma perturbação esquizo-afectiva. Nas palavras do realizador: “Nos seus estados de delírio, o meu pai dançava nos anéis de Saturno, falava com os anjos, fugia dos seus demónios. Vivia num mundo ao mesmo tempo fantástico e assustador… mas isso era invisível para a maioria de nós. Caldera tem como objectivo não só honrar o meu pai, mas todas as mentes brilhantes que habitam nas profundezas fantasmagóricas da psicose“.

Vale a pena.

Caldera (2012) from Evan Viera on Vimeo.

Abraços

DG 2013

 

Etiquetas: ,

 
%d bloggers like this: